• Sofre com cãibras? Conheça as principais causas e como minimizar o problema.

    Saiba o que é bom para evitar e combater as cãibras.

Quem nunca teve cãibra? Trata-se de uma contratura dolorosa, espasmódica e involuntária do músculo esquelético. Tipicamente de início rápido, muitas vezes o problema ocorre durante a contração de um músculo que já está quase totalmente encurtado. A cãibra muscular é frequente em pessoas jovens durante o exercício vigoroso e em pessoas idosas, especialmente ao se deitar. Ela ocorre principalmente nos músculos da panturrilha, do pé e da coxa, mas pode acometer qualquer parte do corpo. Pode atingir pessoas saudáveis ou ser indício de algum problema de saúde. Abaixo estão algumas situações associadas ao desenvolvimento de cãibras.

- Exercícios: essa é uma condição bastante comum em jovens e às vezes pode ser sinal de overtraining. As contrações ocorrem principalmente nos músculos das pernas.

- Ambiente frio ou contato com roupas de cama frias: esse tipo de situação é muito comum em pessoas idosas que se queixam de cãibras ao deitar.

- Desidratação: qualquer situação que leve a perda de água corporal pode favorecer o desenvolvimento de cãibras.

- Medicamentos: vários medicamentos podem ter a cãibra como efeito colateral. Os mais comument=e associados são os diuréticos e as estatinas- medicamentos usados na redução do colesterol.

- Gravidez: ocorrem principalmente no segundo e terceiro trimestre e podem acometer as pernas e mesmo os músculos da parede abdominal.

- Doença tireoidiana, especialmente hipotireoidismo: a falta de hormônio tireoidiano pode induzir um tipo de miopatia que pode se manifestar através de cãibras.

- Distúrbios metabólicos como deficiência de potássio, magnésio ou cálcio: esses elementos são essenciais para contração muscular e a falta deles pode induzir.

- Síndrome das pernas inquietas: trata-se de um distúrbio neurológico em que a pessoa tem uma vontade incontrolável de mexer as pernas e as move involuntariamente. Normalmente esse movimento ocorre principalmente quando a pessoa está dormindo e por vezes ela não se dá conta que tem esse problema, apresentando dores musculares e cãibras à noite.

- Má circulação das pernas: a presença de placas ateroscleróticas nas artérias das pernas pode comprometer o fluxo sanguíneo dos músculos, especialmente ao caminhar. Varizes nas pernas também podem favorecer cãibras.

- Problemas neurológicos: esclerose lateral amiotrófica (ELA) e neuropatias podem gerar contraturas involuntárias de grupamentos musculares.

 

Como minimizar?

Algumas dicas podem ser úteis para quem tem cãibras com frequência. Cuidar da hidratação é fundamental. Recomenda-se tomar bastante líquido durante o dia, principalmente antes de realizar atividade física. É muito importante fazer alongamento antes e depois de qualquer exercício prolongado. A alimentação deve ser balanceada, rica em frutas e verduras, para garantir vitaminas e sais minerais para um bom funcionamento muscular. No momento da cãibra, o indicado é realizar alongamento e massagem muscular, que podem ser efetivos, "destravando" o segmento muscular contraído. O calor local é eficaz na prevenção de cãibras musculares noturnas em idosos. Não deixe de comentar com o seu médico se você apresenta cãibras frequentes, pois em alguns casos esse sintoma pode representar algum problema de saúde que merece investigação.


Fonte: Viva Bem Uol.


  • Cadastre-se para receber notícias

    Digite seu e-mail abaixo